Música para os ouvidos



Call me obsessiva (achei “chamem-me” feio para começar um parágrafo, desculpa, língua portuguesa), mas, sim, falarei da Adele. Pensei várias vezes em escrever sobre ela, mas sempre me segurava, afinal eu venho falando dela há meses, já é a artista mais ouvida no Last.fm, vivo repetindo como não posso morrer antes de assistir a um show dela pessoalmente. Sinceramente, eu gosto dessas paixões doentias por alguma coisa. Sou muito de extremos: amo ou odeio.


Adele está aí para que todo mundo veja desde 2008, quando lançou o ótimo 19 – que eu só notei que era ótimo depois de me apaixonar pelo 21. Ganhou 2 Grammy, muita notoriedade, mas eu só ouvi o CD poucas vezes e vida que segue. Mas eis que, no início deste ano, assisti à seguinte apresentação:



Não preciso dizer que isso despertou em mim algo que eu não sentia por um artista há muito, muito tempo. Não sei exatamente nem se já tinha sentido. O que eu vi foi mais do que uma apresentação linda e uma música tocante. É possível perceber facilmente que ela sentia cada palavra que dizia, que aquela letra significava algo para ela. O que eu enxerguei foi sinceridade. E foi algo tão arrebatador que eu imediatamente fui procurar o CD para perceber que todo ele continha essas letras tristes, sim, mas verdadeiras como pouca coisa que eu por acaso já tenha ouvido na vida.

Outra coisa que me encanta na Adele é a simplicidade com que ela transforma suas apresentações em performances grandiosas. É como emergir de um mergulho sem cilindro de oxigênio, sabe? Escapar de um ambiente claustrofóbico para o ar puro e dar uma boa respirada. Não tenho nada contra artistas que usam muitos efeitos, fantasias e um palco cheio de distrações reluzentes, até gosto de alguns deles e realmente acho, hoje, que Lady Gaga (só para citar um exemplo) tem muito mérito no sucesso que faz. Entretanto, foi com alívio que eu assisti a várias apresentações da Adele. Sem efeitos, sem dançarinos no palco, sem roupas espalhafatosas, sem clipes polêmicos, apenas ela e sua música numa harmonia difícil de se ver no atual mercado fonográfico.

Mesmo caindo no óbvio e falando do que todas as resenhas sobre Adele já citaram, também chama atenção o biótipo nada típico que Adele exibe. Não que isso seja relevante a qualquer profissional (a não ser que você seja modelo), mas é difícil fazer tanto sucesso sem estampar capas de revistas mostrando um corpo desejável, seios siliconados, bumbum durinho sem celulites. Adele se difere de tudo isso. Gordinha, quase sempre vestida elegantemente com seus modelitos carregados de negro, cabelos e uma maquiagem retrô, sempre discretos. O que poderia representar uma desvantagem acabou se mostrando uma arma: a internet está cheia de tutoriais de moda e maquiagem sobre o estilo da Adele e muita gente procura imitar as produções da cantora. E como não querer imitar seu estilo? Parece que tudo nela se encaixa, tudo é perfeito do jeito que é.

Como se não bastasse, Adele sabe cantar! Como ela ousa ser uma cantora que realmente canta? Ela não entende que já inventaram inúmeras possibilidades de mascarar uma desafinação? Aliás, música é para divertir, não para levar a sério. Quem se preocupa com os talentos vocais de uma cantora hoje em dia? Bitch, please! Bem, não vou nem comentar sobre a simpatia que ela demonstra nos shows.

Apesar de tudo o que eu falei, o que realmente me encanta na Adele é a sinceridade que eu citei. Assistir às apresentações dela e ver que, em inúmeras, ela de fato se emociona é de deixar qualquer um apaixonado. Ela não chegou àquele palco porque uma grande gravadora enxergou nela uma possibilidade sólida de transformar alguém em sucesso, mas porque ela realmente ama o que faz e sente o que diz. Por isso tanta identificação com ela: Adele canta o que se passa no coração de muita gente que não sabe como se expressar. E mesmo que não se sinta o que Adele sente, ela convence de tal forma (porque é verdade!) que a empatia é imediata. Ame ou odeie, mas é necessário reconhecer que ela é uma artista na melhor concepção da palavra.

Eu já estava saturada de produtos criados artificialmente, de gente que se diz cantor(a) e não canta, de fantasias, de plumas, de luzes. Adele é um descanso aos ouvidos, um oásis de legítima arte em meio a um mundo carregado de tecnologia e carente de verdades e ideais (não que frustração amorosa seja ideal, acho que deu para entender perfeitamente). Adele representa sobretudo a esperança de que ser você mesmo e acreditar que isso é bom pode trazer reconhecimento; que nem só de gente magérrima, com pouca roupa e autotune se faz música quando o foco principal é, de fato, a música.

11 comentários:

F@bielle disse...
21 de agosto de 2011 14:24

Concordo com tudo. Comecei a gostar dela faz pouco tempo, porque o Rodrigo ficou me mandando vídeos. ME CHAMEM DE MODINHA :(

Quando eu fiquei sozinha em casa vendo as apresentações dessa mulher senti que ela é muito verdadeira cantando, até chorei na primeira vez que escutei Someone Like You, kk. Na maioria das músicas os olhos dela lacrimejam, eu vejo isso, é emocionante!!

Continue com essa paixão doentia, vale a pena. ;')

Breno Ribeiro disse...
21 de agosto de 2011 14:25

"Música para os ouvidos" é a melhor definição para Adele mesmo.

Vick Martz disse...
21 de agosto de 2011 14:30

eu só comecei a gostar de Adele depois de ouvir a Amber Riley cantando Someone Like You, CALL ME PROCESSEM.

Paulo Rezende disse...
21 de agosto de 2011 14:43

Mas e essa foto aí cheia dos photoshops, hein? Brinks, essa mulher é foda. Ainda tenho esperança no mundo depois do sucesso dela.

Ro disse...
21 de agosto de 2011 14:48

infelizmente, só conheci a Adele esse ano...

algo arrebatador...

o que me encantou? voz, talento, sinceridade, autenticidade, risos,...

Sandra Leite disse...
21 de agosto de 2011 14:51

Adele? Simplesmente diva ...

dalinhas disse...
21 de agosto de 2011 16:28

da mesma forma que adele é sincera no que faz, vc tb parabens por conseguir expressar o que sente, é muito bom sentir o que vc sentiu né!!!
por isso que amo musica, eu tb ha muito tempo que não via um(a) cantor(a) ser tão sincero em suas letras e performance.
Eu sempre escutei som desde pequeninho (tenho 35 anos hj) comecei com o forro da familia, rs. depois descobri o rock, passei pra barulheira (de sepultura a Dying fetus) rs, acho que não conheces. mas um certo dia um colega me emprestou um dvd pra regravar, imagina era da "alanis", o primeiro dvd oficial dela, se puderes ver, muito bom, naquela época vi que não precisa ser só barulhento pra falar com raiva e sinceridade o que se pensa, desde então, ouço musica independente do estilo sempre procurando o mais sincero possivel, e adele, hj é sem sombras de duvida a que se enquadra nisso que estamos comentando, bom saber que existem pessoas por ai que se parecem comigo.
sem nem te conhecer te considerei um monte pelas suas palavras, parabens

Cela disse...
22 de agosto de 2011 07:33

Foi essa mesma apresentação que fez com que eu me apaixonasse por ela. Eu me vejo ali cantando essa música no lugar dela, nunca consigo escutar isso sem chorar pra caramba. x_x

Anônimo disse...
22 de agosto de 2011 10:13

Essa apresentação é incrível , a partir dela me apaixonei pela Adele tbm. Vc definiu exatamente o que sinto .

Parabéns pelo texto!

Ti disse...
22 de agosto de 2011 17:06

Sempre que eu ouço Adele penso em você. E em nossas conversas e em tudo o que a gente reparte enquanto nos desesperamos por um sentido da vida. haha

É uma delícia. É quase uma tristeza, mas nostálgica, sabe?

beijo.

Mauricio disse...
10 de setembro de 2011 20:34

Nossa, esse texto arrasou Britney Spears! LOL Então, eu conheci Adele no início de 2011, graças a um amigo da Sérvia. Ele me disse que ela era sucesso na Europa e que eu tinha perdido tempo da minha vida sem tê-la ouvido. Achei um exagero, mas tive que concordar depois. Ai, se ele soubesse o que faz sucesso aqui no Brasil! Agora devemos nos preparar emocionalmente, porque as novelas da globo estão roubando Adele de nós. Logo serão as bandas de forró, e aí vocês já sabem o resto.
Enfim, felizes aqueles que podem ouvir Adele uma vez na vida; Realizados aqueles que podem ouvir mais de uma.
Love Adele

Back to Home Back to Top Insira Aqui Um Título. Theme ligneous by pure-essence.net. Bloggerized by Chica Blogger.